segunda-feira, 29 de novembro de 2010

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Além do horizonte.

Deve ter...
Algum lugar bonito
Pra viver em paz
Aonde eu possa encontrar a natureza
Alegria e felicidade
Com certeza...

La nesse lugar
O amanhecer é lindo
Com flores festejando
Mais um dia que vem vindo...


E como eu desejo esse lugar, desejo viver em paz em sintonia com a natureza. Sem poluição, sem sorrisos amarelos e sem as dores do coração. Quero deixar o sol banhar meu corpo, o vento beijar meus cabelos e os pássaros cantarem a mais bela canção para meus ouvidos. Desejo o além ou melhor o desconhecido, desejo amores infinitos, amizades eternas, brincadeiras sinceras. Quero ver o além e ser amada, ter pra quem voltar nos dias de frio. Será que é pedir muito? Pedir um pouco de compreensão, carinho e atenção.Eu quero e vou ir a luta desse lugar...desse horizonte.

domingo, 21 de novembro de 2010

Remember me ...

Ouvi sua voz me chamar, fui ao seu encontro, estava levemente encostado no siena da minha família, havia cortado o cabelo, calçava seu all star, vestia calça jeans surrada e camiseta branca por cima dessa uma camisa xadrez vermelha minha preferida, seu sorriso de garoto arteiro brilhava de encontro ao sol e sorri abobada em admiração, abri o portão voei para seus braços o seu perfume fez minha cabeça girar, estávamos sentados no sofá não me lembro muito bem sobre o que conversávamos ou se a televisão estava ligada, mais me lembro dos seus beijos, das suas mãos em volta de minha cintura, do seu olhar de encontro ao meu, queria absorver cada segundo de sua visita, cada beijo mordido. As horas voam e você me diz que tem que ir embora, peço que fique mais um pouco e como se fosse para me maltratar, segurou com força meus cabelos e me beijou ate me faltar o ar, sussurra ao meu ouvido: - Eu te amo! Minhas bochechas coram e lhe retribuo com outro beijo, com uma mordidinha carinhosa na sua mandíbula chego a seu ouvido e sussurro: - Eu também te amo, sempre vou te amar.
E por isso que sou tão pressa a nossas lembranças,beijos, olhares e promessas.

domingo, 14 de novembro de 2010

Vento morno...


Cheiro de mar, o baruho das ondas, a maresia, o milho de beira de praia, sorts curto e o sorvete não pode faltar. Peguei minhas coisas e fui de encontro ao mar de Capão que me lembra de minha infância. Pé na estrada não via a hora de chegar, queria me sentir em casa novamente, procurei pelas ruas sinais que afirmassem que voltei, nada vi há não ser pessoas tristes e sorrisos amarelos. O céu estava nublado com um ar pesado, a única voz que reinava era a do mar imponente e devastador, sentia-me triste e solitária, pensei em tudo que aconteceu em minha pouca vida desde a ultima visita a Capão, uma filha sem pai, uma irmã em meus braços, o primeiro beijo, a rebeldia, as bebidas, as amigas, a fugida de casa e um namoro inacabado. Percebi o quanto havia mudado minha vida, meus sonhos, meu corpo e por fim eu mesma, a cada dia sou uma nova pessoa, com novos modos, atitudes, medos e pesadelos. Sentada em frente a casinha de alugueu, fui de encontro ao mar ouvi uma voz me chamar, dizia venha pra mim e seja feliz e sem pensar duas vezes me entreguei ao mar a água fria me fez voltar a consciência não me reconhecia como pude cometer tal loucura? Acordei apavorada abri meus olhos e fitei a escuridão do quarto pequeno onde dormia, fora um pesadelo constatei aliviada. Pela manhã não consegui tirar o pesadelo de minha cabeça e fui tirar a prova. Sentada em frente ao mar deixei-me desmoronar, não lutei contra meus medos, saudades, angustias e incertezas. Apenas reavaliei o que realmente valia a pena, o que me faz feliz, o que eu quero, com quem eu quero, o que espero, pelo que vou lutar, por quem vou lutar, quem devo enterrar com o meu passado enfim pensei na vida e não tive medo de encarar as verdades e os erros que cometi. Depois de derramar a ultima lágrima me senti enfim em casa e voltei de braços abertos para a minha querida Capão da Canoa, a cidade me recebeu e todos os sinais estavam ali me dizendo que era hora de ser feliz. Há muito tempo não tinha um dia assim só pra mim, mais é hora de voltar a viver, crescer e aprender. Indo embora de costas para a cidade senti um vento morno bater nos meus cabelos e fazer me vestido balançar, era um sinal que depois do vento vem a chuva.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O mundo dá voltas...

Essa é a conclusão que bati de frente nesses últimos tempos. Um dia estamos bem no outro mal, um dia sorrindo outro chorando, num dia amando no seguinte odiando. A pura verdade é que tudo na vida passa, não importa o que aconteceu, você mudou, aprendeu e se arrependeu. Digo mudei muito, pessoas não me reconhecem e para falar a verdade nem eu me conheço mais, percebo que sou fria e calculista, seletiva e autocrítica, persistente e corajosa, louca e poderosa. Parece que foi ontem que estava deitada sobre a pedra fria de meu quarto chorando por você meu amor, parecia que o dia em que a dor passasse nunca chegaria mais chegou meu amor, estou lhe dizendo mais um vez adeus e falarei quantas vezes forem precisas para entrar na minha cabeça que te amar é apenas errar. Digo hoje estou por cima, cresci, mudei e já não choro mais, sorrio para o sol pro mundo e isso me faz bem, percebo que acabou de verdade. Estou seguindo minha estrada sozinha e quero assim, levo comigo apenas aqueles que me fazem bem. Agradeço meu amor ensinastes para mim a maravilhosa crueldade e a coloquei em pratica. Hoje estou bem e amanhã já nem sei... Um dia estou por cima e o outro em baixo, mais não me abalo, sei que tudo que vai volta, tudo o que sobe um dia desce e que não a mal que dure para sempre. Mais seja humilde para ficar em cima e forte para superar a decida. Hoje ando de cabeça erguida e não me arrependo das escolhas que fiz, das pessoas que magoei, das promessas que deixei e do amor que comigo guardei. A questão é um dia estamos nas nuvens e no outro queimando no fogo do inferno, mais a vida é assim e devemos aprender a se adaptar ao meio, ao mundo e suas voltas.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Aonde os fracos não tem vez...

Ah ! Quero gritar, gritar e gritar até perder a voz, a raiva me invade e já não controlo meus atos. Tenho repulsa a fraquessa que as pessoas são capazes de ter. Isso me provoca tal ira que meus olhos se cegam, minha veias pulsam descontroladamente e minha boca se enche de veneno. Alguém em são conciensia é capaz de explicar a fraquessa dos homens? Porque temos medo do desconhecido ou do inesplicavel, creio que seja pela sede do ser humano de tudo saber e acabar se enrolando na própria teia de conhecimentos que não lhe preenchem a alma. Mais não entendo o medo que paralisa e impede o ser humano em seguir em frente, arriscar. Não entendo o medo de lutar pelo que quer, se eu quero vou a luta, mais não os homens preferem fugir, fingir que esqueceu ou que nada aconteceu... e por sua vez tornam-se covardes, sei é cruel jogar isso na cara de pobres meninos que se julgam homens que não são, mais quando lhe pedimos uma atitude que honre suas palavras fogem como crianças para o colo de suas mães, como se tivéssemos culpa por serem fracos. Sinceramente cansei desse tipo de pessoa, que depositamos nossa confiança e depois de não precisar mais dela a joga fora como se não fosse dignina de valor, cansei de garotos que não honram as calças que vestem. Quando tem a oportunidade de serem digninos de confiança falham, por medo, insegunça, imaturidade e por não querer deixar de ser criança. As pessoas tem medo de arriscar, medo de perder e acabam perdendo por medo, perdem um amor, uma amizade, boas oportunidades e algumas a vida inteira. Não enfrentam a verdade, preferem a mentira, criam mundos só seus e vilãs que não existem, culpam o tempo, semeiam o desprezo e seduzidos pela liberdade que só depende de cada um e suas escolhas. Aprendi a me afastar de pessoas fracas e pequenas de coração, apesar de me sentir bem ao lado delas, até ama-las a repulsa é maior. Talvez ainda acredite nelas por me sentir superior a elas, sim estou sendo ipocrita em falar isso, mais me sinto bem em poder -las errando, sendo fracas e mortais. Não que eu seja melhor que as pessoas, apenas o medo não me impede de fazer ou falar o que quero e arco vitoriosa com suas consequencias tanto as boas como as más, não importo fiz o que quis e nada nem ninguém me impede de viver....Seja dignino de viver e de ser agraciado pelo poder do livre habitrio...Apenas honre a vida que pode ter e ser maravilhosa.
Mais aqui fica uma dica, lute pelo que deseja, roube um beijo, grite e brigue com meio mundo, perco o medo de errar, honre suas escolhas e arque com suas consequencias, enfim cague e saia andando.... Apenas viva sem medo pois vivemos num mundo aonde os fracos não tem vez...